Rotina de estudante

Hoje é domingo. Eu acordei quase às nove, sem despertador, sem correria, e sem os fogos de artifício (sim, os posts raivosos anuais do Facebook me lembraram de como eu estou feliz por não estar aí no dia de São Jorge dessa vez). Hoje é domingo e, depois de uma semana de quase folga, eu acordei com aquele sentimento que a muito tempo eu não sentia de lembrar que amanhã começa tudo de novo.

Acordar cedo, dar aula, ouvir a opinião dos colegas sobre a sua aula, dar a sua opinião sobre a aula dos colegas, almoçar correndo (geralmente no restaurante turco onde o gerente fala português), ter aula sobre como dar aula até às cinco, gastar alguns minutos tentando se entender com a impressora para ter cópias de todo o material do dia, voltar pra casa e passar o restante das horas se dividindo entre a leitura obrigatória e o planejamento da aula para o próximo dia.

É, não mentiram na descrição do curso quando falaram que era puxado. E aí chega o fim de semana e, além de dormir 12 horas seguidas, tem os trabalhos para fazer que deixam as pessoas tão desesperadas que fazem a gente marcar de encontrar a turma (pra quem a gente não aguenta mais olhar, diga-se de passagem) para ver se não esquecemos de colocar nada.

Mas ufa! Excepcionalmente durante esse mês, esse curso intensivo tem uma semana de “férias” no meio para estimular que os alunos conheçam mais da cidade e do resto da Hungria. Que beleza! Mas calma, tem os amiguinhos que vão precisar refazer o primeiro trabalho te pedindo ajuda, tem mais dois trabalhos (de mil palavras cada) para serem entregues na próxima semana, tem a aula de segunda para preparar e, como Murphy não dorme no ponto jamais, tem o frio, a chuva, o vento, e até ameaça de neve.

OK, estou reclamando demais, até consegui um dia de sol para passear depois de ter finalizado meus deveres acadêmicos e tempo suficiente para atualizar o blog, é ou não é para glorificar de pé? Como diria minha diva RuPaul: “Can I get an amen?”.

Mas amanhã é segunda, é dia de começar tudo de novo. É dia de tentar (geralmente em vão) pronunciar o nume dos alunos húngaros certo, de torcer pro áudio funcionar, de fazer o possível pra lembrar que tem que tirar uma cópia a mais para entregar para o tutor, e de se conformar que, mesmo quando você consegue dormir, vai ter sonho com a aula sim!

Bora então ver só mais um episódio daquela serie nova no Netflix e encher a cara com o resto de chocolate que sobrou da Páscoa, porque ainda tem mais duas semanas intensas pela frente, e puts, amanhã é segunda. Que bom. Estava sentindo falta dessa coisa chamada rotina…

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s