Tá calor

“Eu subestimei o verão japonês…”

Isso é tudo em que eu consigo pensar quando sento no metrô que acabou de abrir as portas depois de uma tarde de bateção de perna. Enquanto amarro o cabelo (e mentalmente xingo a minha mãe por ter decidido sair de cabelos soltos depois que ela disse que eu agora só ando com esse cabelo preso) e tento inutilmente secar o suor do meu rosto com um lencinho de papel, eu reparo na japonesa que se sentou na minha frente.

Sacola de compras na mão, provavelmente também esteve andando por aí debaixo do mesmo sol que eu, e uma calma e tranquilidade de quem está numa temperatura de pelo menos dez graus a menos que eu. Ela está de cabelos soltos e não há um fio fora do lugar, a franjinha também não parece grudada na testa.

Enquanto eu estou me abanando com o panfleto que recebi no museu, mais vermelha que um pimentão, ela está ali com uma pele que parece uma porcelana de tão branca. Enquanto eu estou de shortinho e regata sentindo o suor escorrer pelas minhas costas, ela veste uma saia esvoaçante até o meio da canela, blusinha de manga 3/4 e, pasmem, um casaquinho leve por cima. Isso tudo e nem uma gota de suor escorrendo pelo rosto, e eu aqui quase desidratada.

Ela não é a única. A senhora logo ao lado também está toda trabalhada na sobreposição e a menina que a acompanha está usando luvas sem os dedos estilo anos oitenta até os cotovelos. Fico com mais calor ainda só de olhar.

Pode até ser que elas estejam acostumadas com o calor de Tóquio, mas eu também devia estar, ou será que eu não nasci no Rio-40-graus?

Pelo que eu me lembro, cariocas vivem permanentemente suados. A gente já sai do banho querendo voltar para debaixo do chuveiro. Todo mundo já se sentiu meio mal por estar com uma pizza embaixo do braço. Dá até pena de ver os engravatados andando pelas ruas do centro da cidade em pleno dezembro. Não sabemos lidar com o calor, nosso corpo reclama e queremos sempre usar menos roupa.

Mas não no Japão. Japoneses devem ter uma fisiologia diferente, sei lá. Aliás, japoneses não, japonesAs. Porque pelo menos pela fisionomia daquele sujeito que se refresca com seu leque enquanto captura mais um Pokemón, ele deve estar sentindo o mesmo calor que eu.

1 comentário

  1. Bom que vc já vai estar preparada pra me visitar em Palmas qualquer hora dessas…. hahahahahha Sempre achei que a temperatura no Japão fosse deboas…. Como o pó de arroz na cara das gueixas não derrete? Já quero saber o segredo dessa mágica/macumba/mandinga!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s