O mesmo avião, o mesmo cara, mas duas impressões muito diferentes

Antes da história em si é preciso dizer que 1) quem se lembrou do confuso comercial do Trivago ao ler o título ganha pontos extras e 2) eu quero deixar claro que esse post não significa que eu virei uma daquelas pessoas chatas que só falam de viagem (apesar de admitir a possibilidade de outros posts sobre o assunto).

Voltando de viagem a caminho da Itália onde faríamos a escala para pegarmos o voo para o Brasil, minha amiga e eu tivemos uma experiência bastante esclarecedora sobre tudo aquilo que havíamos passado durante a as últimas semanas. Como não fizemos o check-in pela internet, acabamos sentando separadas mas próximas, e da onde eu estava conseguia vê-la sentada umas duas fileiras a frente.

Enquanto eu estava me acomodando no meu assento, não pude deixar de notar o cidadão sentado ao lado da minha amiga. Um cara de uns vinte e poucos anos, cabelos impecavelmente cortados no estilo da moda jovem, tênis arrumadinhos e limpinhos demais para o meu gosto, uma calça preta estranha bem larga na parte de cima e meio apertada na panturrilha, e para finalizar com chave de ouro, a jaqueta mais feia que eu já vi na vida, preta estampada com correntes, capaz de fazer eu batiza-lo mentalmente de Mr. Ugly Jacket. Basicamente, ele parecia estar fazendo cosplay do  MC Hammer eu achei que a qualquer momento ele se levantaria para performar U Can’t Touch This. Confesso que mesmo a duas fileiras de distância, o olhar de “sou galã” e o incessante mascar de chiclete com a boca aberta não ajudaram em nada a (má) impressão que eu estava tendo dele.

Como nenhuma história de viagem está completa sem um perrengue, alguma coisa estava acontecendo no aeroporto de Roma e nós ficamos muito tempo presos no avião sem poder desembarcar. E como é comum entre passageiros desesperados perigando perder o voo de conexão, as pessoas começam a conversar com que está próximo. Enquanto eu estava compartilhando minhas teorias psicóticas sobre o que estava causando o atraso com o simpático casal de velhinhos brasileiros ao meu lado, fiquei um pouco chateada pela minha amiga quando percebi que o cidadão estava puxando assunto com ela.

Quando finalmente descemos do avião, vi que o Mr. Ugly Jacket continuava a papeando com a minha amiga e, que ele era daquele tipo de pessoa que gosta de encostar nos outros enquanto conversa. Estava com nervoso só de olhar! Depois que eles se despediram (com direito a beijinhos no rosto, é claro) eu me aproximei dela e comentei como estava mal por ela ter que aguentar aquele cara bizarro aquele tempo todo e, para a minha surpresa, a opinião da minha amiga era muito diferente da minha:

_ Ele? Íncrivel, né? Até trocamos emails. É italiano, mas mora em Londres, veio visitar a família aqui. Viu as sacolas que ele trouxe de presente para eles? Só coisa de marca! Aliás, e a jaqueta que ele estava vestindo? Versace!

Talvez eu seja muito chata, talvez a minha amiga seja só muito facilmente impressionável, talvez seja um pouco dos dois, mas o Mr. Ugly Jacket vai ser para mim o símbolo maior do famoso ditado brasileiro “gosto é igual a bunda, cada um tem a sua”.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s